sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Conversa Franca

Todo o episódio que se segue foi uma mera casualidade.

Nós jornalistas do Devaneios, tínhamos a certeza que na mesa do restaurante, onde montámos as escutas, lá se sentariam um árbitro de futebol e um conhecido dirigente desportivo.

Para surpresa monumental vimos chegar um Politico e um Empresário e o resultado foi o que se segue:


E : ... já viste o meu projecto ?

P : Sinceramente não consegui. Os tipos estão a apertar-me com o caso do FreePort.
Não tenho tempo para nada,...Resume lá a tua ideia.

E: Esquece lá o Aeroporto novo,... é uma loucura,... á soluções, á nossa medida,... somos pobres
não faz sentido termos uma infraestrutura destas,... quem é que paga?

P : Vais-me dizer que estás a pensar no interesse público,

E: Claro que estou.

P : Claro,... eu acredito,...aliás,... é sempre a pensar no interesse público, que ganhas-tes os teus
milhões.

E : E tu acreditas, que faz mesmo falta este Aeroporto,... e o T.G.V.

P : Sinceramente, não,... Mas é a minha oportunidade,... de deixar obra feita.

E : Não tens consciência do que dizes,.. hipotécas um pais para teres obra feita?

P : É óbvio que é preciso deixar obra,...
Mário Soares diz-te alguma coisa... se calhar associa-lo á adesão de Portugal á U.E.
Cavaco Silva... por acaso não te lembras do Centro Cultural de Belém
Santana Lopes ... Túnel do Marquês
António Guterres ... a Nódoa Maior...

E : A Nódoa Maior,...

P : Não sabes,

E: Não faço ideia,

P: Ele foi a Nódoa Maior de todos os Primeiros,
Ele borrava-se todo nos debates da Assembleia,... a cadeira que ele usava está agora no
Museu Nacional,... nas catacumbas,... é segredo de Estado.
Por isso é que ele abandonou o Governo,... antes de ser descoberto.

E : Mas olha,... que com essas obras inconscientes,... candidatas-te á Nódoa Maior de Portugal,

P: E tu, falas de consciência. Então e os teus empregados, os caixas, os repositores de produtos, eu sei que pagas mal,... então ?... onde está a consciência?

E : Vês alguém algemado a trabalhar nas minhas empresas,...quem não está bem,... pode sair.
Mas se saírem,... não te preocupes,... que não falta para ai,... é gentinha que não sabe nada.
Aliás, tu és o meu melhor aliado.

P: Eu,... que é que estás para ai a dizer ?

E: Continua com essa estupidez de facilitismo,... indisciplina,... nas escolas,... e os miúdos não
aprendem nada.
É uma vergonha as tristes polémicas na Educação,... belo exemplo para os estudantes.

P : Eu sou político, não gestor. Eu quero que o meu povo deixe de ser analfabeto

E: Ai sim,...é a deixa-los passar que se eleva a escolaridade,... sem trabalho... então teremos,
mais gente com diploma para servir á mesa,... bonito.

P : Meu amigo,... vê as estatísticas,... melhorámos.

E : Bom,... eu quero é falar-te do plano para as bases militares e aeroportos á volta de Lisboa.
Junta os militares da Força Aérea na Base do Montijo

P : Mexer com os Militares é complicado,... aquilo são uns cagões.

E : Aproveita o próximo Dia de Portugal e oferece umas medalhas,... umas condecorações,...
Oferece-lhes a medalha de Ordem do Cavaleiro a Pé até Freixo de Espada á Cinta,
Olha,... para estes generais,... que vão de carro,... para todo o lado,... era obra.
Eles adoram andar,... com a lata ao peito,...vai preparando o terreno.

P : Vamos ver, ...isso não é tão simples como parece,... vem ai eleições não quero mais confusão

E: Na Base de Sintra quero fazer um Hiper com zona comercial,... do melhor que a Europa
tem,... com interligação á pista de aviação,... quero inovar,... ser o primeiro com esta ideia.
Todos os voos Law Cost passariam a usar Sintra como Aeroporto principal.

P : Não me digas que estás a pensar expandir-te para o mercado da aviação.

E: Meu amigo,... o segredo é a alma,... dos milhões.
Na base aérea de Alverca quero fazer outro Hiper com a mesma ideia, só que aqui, os voos a
receber seriam os de mercadorias.
Temos os caminhos de ferro mesmo junto á Base, ... é óptimo para a continuação da
distribuição de produtos.

P : Queres dizer que tudo isso são planos a pensar no interesse público?

E : Claro que são para meu interesse, mas cria riqueza para o pais.

P : Cria riqueza para ti.

E : E os postos de trabalho, que serão criados,... isto são boas notícias,

P : Temos que noticiar esta possibilidade,... mas olha que vou esperar pelas sondagens para
decidir.

E : Mas isto é um bom projecto! ... Vê o que o pais ganha com isto.
Assim a Portela dá e sobra,... para muitos mais anos,

P : Claro o país,... e eu,... o que é que eu ganho.

E: Se os do FreePort te derão umas luvas,... eu arranjo-te uma gabardina, galochas, gorro , tudo
forrado a pele de camelo.

P : Vê lá se te cai o dentinho com a graça,... ou queres uma inspecção da A.S.A.E.

E : Pode ser,... mas manda aquela loirinha falar comigo primeiro,.. é um pedaço.

P : Achas normal que qualquer dos teus gestores ganhe,.. se calhar,.. o triplo do que eu.
E a minha responsabilidade,... e não ter privacidade, nunca,... e a vida toda dedicada á
política,...e ver os negócios passarem-me a frente,... para gajos como tu encherem os
bolsos,... desculpa lá mas,... a dividir por todos é mais justo.

E : E o teu primo, onde é que ele está. Vi nas notícias que está na China,... é verdade,

P : Isso é problema meu, está a tratar de negócios.

E: Tens negócios,... de quê ?

P : Sinceramente ou Inginheiro,... qual é o meu negócio.... É ser o Primeiro.....como é que se é o
primeiro na política,... é manipular a informação,...ora os jornalistas,...comprar aliados,
O meu primo está realmente fora do pais a tratar do trabalho sujo,... com uns jornalistas.

E : E a bronca como é que vais resolver

P : Está feito, agora é desmentir.

Uma coisa é certa todos saímos a ganhar.
Eu saquei 4 Milhões aos Ingleses, sabia que já tinham o terreno e não podiam voltar a trás.
Mais emprego foi criado,.. precário,... eu sei,...mas é emprego.
Os ambientalistas,... agora vão lá comprar roupa mais barata e outros produtos
Afinal, quem é que foi o prejudicado, no meio disto tudo?

E : Bom, chega de conversa,...como é,... temos negócio ?

P : Preciso ver as sondagens,... para,... poder decidir.

E : Selamos isto com um aperto de mão.

P : Cuidado eu sou político,... se te aperto hoje a mão,... amanhã não te admires,... se te apertar
o pescoço.

E : Não faz mal, eu estou a sorrir,... mas não perdes pela demora de levares uma dentada assim
que tiver oportunidade.

P : Gostei de te ver,... depois falamos,.. mas nada de telefones.

E : Saúde,... e vê lá se ganhas juízo...

3 comentários:

claudia disse...

Se não fosse tão deprimente a verdade por tráz do texto, este até seria humuristico...continua, mas devagarinho...e tenta dormir um pouco! Bjs

António Duarte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António Duarte disse...

Realmente pensava que tinha um bom texto cómico. Durante a escrita a vontade de rir...foi-se. No fim, ou é da alergia ou...apetecia-me mesmo chorar.
Os Devaneios são como um brinquedo novo, que nós, os de espírito jovem...adoram explorar. Dois Bjs.